Deus separou um povo para Sua exclusiva propriedade quando fez Sua aliança com Abraão e depois com seu filho Isaque e, depois dele, com Jacó, neto de Abraão. A promessa de Deus foi suscitar descendência a um homem que tinha tudo o que queria menos um filho que recebesse sua herança e como uma aliança com Deus passa pelo desejo do coração do homem, Deus tornou a esposa de Abraão fértil.

A promessa de Deus era multiplicar a descendência de Abraão como a areia do mar e dar a ele a terra de Canaã. Abraão só teve um filho e seu filho teve dois filhos gêmeos, e dos dois, Jacó foi escolhido por Deus para o cumprimento de Sua promessa. Jacó teve doze filhos homens, que são os patriarcas de Israel.

Além de seus doze filhos, Jacó deu herança aos dois filhos de José, seu filho amado que foi dado como morto e que ele só reencontrou anos depois, já como o poderoso primeiro ministro na terra de seu cativeiro. Assim Manassés e Efraim, filhos de José, passaram a compor o patriarcado judeu e José não constituiu uma tribo.

Somando-se os onze filhos de Jacó que encabeçaram tribos e mais os dois filhos de José, tem-se um total de treze tribos. Então por que a Bíblia se refere às doze tribos de Israel? Simples. Há uma tribo que foi separada por Deus para exercer o sacerdócio real em Israel e que não possui herança na terra: a tribo de Levi.

Levi foi o terceiro filho de Jacó e Deus reservou a ele e sua descendência por estatuto perpétuo, o exercício das funções do templo e a condução espiritual do povo de Deus, veja: “E separarás os levitas do meio dos filhos de Israel, para que os levitas sejam meus. (Números 8:14).  Deus escolheu os levitas para serem Seus, por isso a tribo de Levi não é contada entre as tribos de Israel.

A tribo de Levi tinha alguns privilégios e muitas responsabilidades, tais como: servir no santuário; transportar a Arca da Aliança; ensinar a Lei e abençoar o povo. De todos os privilégios o maior, sem dúvida, era ter associado o seu nome ao Nome de Deus, os levitas representavam Deus na condução espiritual de Israel.

Em todas as ocasiões da nação israelita a presença e participação dos levitas foi de fundamental importância, até mesmo para reunir a congregação, eram os levitas quem tocavam as trombetas convocando a multidão dos filhos de Israel. Nas batalhas as trombetas tocavam invocando a proteção do Senhor e nas festas para celebrar as conquistas.

Nenhuma outra tribo de Israel transportava a Arca da Aliança e nenhum judeu oferecia sacrifícios e holocaustos sem a intermediação dos levitas. O povo hebreu foi escolhido por Deus, mas a tribo de Levi foi escolhida entre os escolhidos, separada por Deus para servir a Ele dia e noite, os levitas são de exclusiva propriedade do Senhor.

O que simboliza a tribo de Levi? Boa pergunta. A tribo de Levi simboliza a Igreja de Jesus, representa em Israel o que a Igreja verdadeira representa para o mundo: a presença do Senhor.

As funções dos levitas são as mesmas dos servos de Deus na dispensação da graça. A nós, cristãos sinceros, cabe servir no templo, transportar a Arca da Aliança, ensinar a Lei e abençoar o povo em nome de Jesus. Como assim? Não existe mais Arca da Aliança para ser transportada. Existe, sim.

Aquela Arca da Aliança do Velho Testamento guardava as tábuas da Lei, o maná do deserto e a vara de Arão, um tipo de Jesus, uma simbologia do Salvador que leva em Si a Lei de Deus, os milagres e a vara do Pastor. Jesus é aquele para quem todo o Velho Testamento apontou como o Enviado de Deus, Ele não veio revogar a lei, mas cumpri-la. Em Jesus reside Todo o Poder e por isso, Ele é o Senhor dos milagres e maravilhas, assim como o maná no deserto. Jesus ama e disciplina cada um de Seus servos e tem em Suas mãos a vara e o cajado do Pastor.

A tribo de Levi é a Igreja de Jesus, escolhida entre todas as nações como propriedade exclusiva de Deus, como sacerdócio real, como nação santa (separada), veja: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.” (1 Pedro 2:9-10).

Jesus foi assunto aos céus e hoje Ele age no mundo através de Sua Igreja e o desafio da Igreja é enorme. Nós edificamos, ou destruímos as vidas ao nosso redor, nossa missão é apenas entregar a mensagem de salvação de forma clara e sincera, mas nem sempre o fazemos, ou por comodismo, covardia, ou pior, por absoluta ignorância de nossas funções de levitas.


O convite continua em aberto e destinado a todos os povos, línguas e nações: creia no Senhor Jesus e a salvação alcançará a você e a toda a sua casa.

Carregando